DEFESA CIVIL DIZ QUE AINDA NÃO HÁ MOTIVOS PARA POPULAÇÃO DE PEDRA PRETA EVACUAR CIDADE

02/11/2013 09:21
 
A Defesa Civil do Rio Grande do Norte avalia que ainda não há motivo para as pessoas abandonarem suas casas no município de Pedra Preta, a 149 quilômetros de Natal, que nos últimos dias foi atingido por uma série de tremores de terra. Após uma sexta-feira (31) de palestras de orientação e vistorias na cidade, o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Josenildo Acioli, aconselha os moradores a permanecerem nas casas. "Não há motivo para abandono. Tomamos as precauções para ter uma resposta rápida e eficaz se necessário", afirma.
 
Em uma semana o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou mais de 240 tremores em Pedra Preta. A ida da Defesa Civil ao município aconteceu após a noite desta quinta-feira (31), quando entre 20h e 23h pelo menos dez abalos sísmicos foram registrados pela UFRN. O maior deles teve magnitude 3,5. A sequência de eventos vem deixando rachaduras em casas e assustando a população da cidade.
 
Mesmo sem novos tremores durante o resto do dia, o coronel conta que a situação está sendo monitorada e todos os órgãos competentes para prestar o atendimento foram contatados. "A articulação foi feita. Além da Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar estão de sobreaviso. O Exércio e a Secretaria Nacional de Defesa Civil também se prontificaram a ajudar caso seja necessário", informa.
 
Quanto à situação dos imóveis que sofreram rachaduras com os tremores, o coordenador estadual da Defesa Civil explica que os danos foram avaliados pelo Corpo de Bombeiros nesta sexta e um relatório deve ser entregue na próxima semana. Engenheiros da Secretaria Estadual de Infraestrutura (SIN) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea/RN) também visitarão as casas atingidas nos próximos dias.
 
O monitoramento da atividade sísmica da cidade será feito em conjunto com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A população foi orientada a ligar para os números 3232-6889 e 3232-6883, ambos do Centro Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil, em qualquer situação de anormalidade. Também está disponível o número 193, do Corpo de Bombeiros.